História do nosso amor parte 2

Continuando de onde parei. Marcamos para nos encontrar na quadra da igreja. E assim fizemos. Nos encontramos, conversamos pouco, e na despedida, exatamente em frente a uma padaria ele me lascou um beijo que quase me engoliu. É que ele tem um bocão gente...acho que isso colaborou huahauhauha. Fiquei sem ar. Sério. eu sinto muita falta de ar. Desde de pequena. Do nada o ar falta e eu entro em desespero. Então nosso 1° beijo não foi dos melhores. Depois que ele soltou minha boca, eu olhei para o lado e vi uma tia minha. Puta merda! caguei! gente! ela era idosa, virgem e morreu sem casar, conhecer um homem. Tipo freira mesmo. Estava ferrada! Não queria contar para minha mãe, mesmo ela sendo minha amigona. Não tão de cara. Mas disse p ele. já era. Minha tia viu. Vou ter que contar para minha mãe. Nos despedimos ali. Eu fui para casa com cara de quem tinha feito alguma coisa muito, muito errada. Contei para minha mãe uns dois dias depois. A minha sogra, que era minha professora da escolinha bíblica marcou de ir no salão da minha mãe cortar o cabelo e claro, conversar com ela sobre o namoro. As duas conversaram e decidiram deixar o namorico rolar, até porque para elas era só fogo de palha. Caramba, que vergonha! olha que eu sou a pessoa mais sem vergonha que você pode imaginar! Depois desse dia, nos vimos na igreja no domingo. Sentamos um do lado do outro, mas não segurávamos nossas mãos, mal olhávamos um na cara do outro. Eu estava com muita, muita vergonha. Para completar tinha uma ''prima'' que começou a implicar com a gente. Ah! guardo mágoa até hoje hauhauhauahuahuahauhaha!!!! Um belo dia, ele terminou comigo! do nada. Nosso namoro durou 5 dias kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk! Eu tinha 12 para 13 anos. Ele sumiu, eu quase morri, mas esqueci. Em partes. Porque sempre que o via, a barriga ficava gelada e eu podia sentir minhas bochechas queimando. Eu era estranha confesso. Se você acha por exemplo meu nariz estranho hoje, tenta imaginar na fase da adolescência, onde as espinhas brotavam nas costas e migravam para a cara!!!!! Mas o tempo passou, eu fiz 15 anos. Fiquei massa! E eu tinha potencial! Era loira e todo mundo dizia que eu era a cara da Cameron Diaz ! sabe aquela loira que fez as panteras? Sério! parecia mesmo! Mas eu estava com um outro namoradinho. João. João era massa. Fazia zootecnia. E eu era e sempre fui apaixonada por cavalos! O pai dele tinha uma fazenda, ele me mostrava as fotos e eu ficava encantada com tanto verde. Nesse meio tempo, eu não vi mais o Gustavo. Seus pais tinham ido para outra igreja, e ele foi junto. Um belo dia, no culto, eu e o antigo namorado estávamos sentados num banco. Eu levantei por algum motivo. Talvez para ir no banheiro, beber água ou só sair porque achava o culto muito chato, mas minha mãe me obrigava a ir, então eu ia. Quando levantei quem estava na porta? Gustavo! com aquela boca que sempre achei linda, aquelas calças caídas de Skatista ( hoje essas moleques que andam de Skate usam essas calças atoxadas que nem eu uso! mas antes eram calças umas 5X mais largas que o necessário! tipo, se ele usava 38, a calça era 52) Pronto! Fiquei branca! eu lembro a roupa que eu estava gente! era uma calça jeans clara boca de sino , uma blusa 3/4 branca e por cima da blusa um corpet preto que eu apertava a ponto de não conseguir respirar! acho que é por isso que não perdi a cintura. E pensei! droga! to feia! Porque vim com essa roupa? Mas eu fiz a egipicia, sorri, e fui para onde estava indo. Lembro que demorei tanto a voltar pensando se diria oi ou não que quando voltei o culto já tinha acabado e não o vi mais. Não podia dar na pinta, afinal tinha um namorado do meu lado! Um que era realmente doido por mim. Que fazia tudo por mim! E que não sabia quem era o Gustavo, mas sabia que o Gustavo existia, porque eu já tinha falado para ele quando ele na ocasião me pediu em namoro. João percebeu que eu estava diferente no decorrer da semana. Eu não queria conversar, não atendia as ligações e não fazia questão de passear com ele.
Amanhã conto mais.....
Comentários
14 Comentários

14 comentários:

Postar um comentário